Quando eu corro…

13 04 2011

Quando eu corro, não é contra o relógio, nem contra os quilometros, nem contra os treinos… quando corro, corro contra o que não fui, contra o que não realizei, contra as coisas que falhei. Corro dos meus medos, dos sonhos que larguei no caminho, corro do amor que quis entregar, das paixões que não me quiseram, corro para a solidão, para encontrar o que não procuro, corro para abrir os olhos, corro para sentir-me vivo e único…
Porém, quando nado, nado sempre em busca do mar…

Lucas De Nardi

Anúncios




4 03 2011

Estava sentado e à sua frente, seu prato de comida e o silêncio da casa. Olhava para a janela, as àrvores agitadas lá fora, mas só via a si mesmo. Estava com seus pensamentos. Ideias, lembranças e projetos que muito conversavam com ele nestes dias agitados e solitários.
Era o momento festivo do ano, a cidade andava quente e as pessoas inquietas. Ele lembrava dela. Do quanto a vida mudou desde que se separaram nesta mesma época do ano anterior.
Piscou demoradamente. Por trás das pálpebras cerradas, iluminaram-se imagens do que viveu ali mesmo, naquela casa. A cama preenchida de mais um corpo, a mão dela em seu rosto, os olhos, que muito diziam sem falar. A memória lhe trouxe palavras, esse vento cantado que trazemos na boca, as palavras diziam sobre dias futuros, sobre uma espécie de promessa que os amantes fazem sem nunca saber se poderão realizar. E estas mesmas palavras o tempo levou, e o presente mostrou serem apenas vento…

Amoroso





A beleza

22 02 2011

Definitivamente, é a mulher que me atrai, e não somente o corpo de uma mulher. Obviamente o corpo é um atrativo, mas trata-se apenas do início, o magnífico portal de entrada no fascinante universo feminino.
Afinal, nada se sustenta apenas pela embalagem. Um diamante jamais seria tão apreciado, se do seu interior não reluzisse tão lindo brilho.
A mulher pode ser belíssima por fora, mas só terá minha adoração perene se houver em seu íntimo beleza em seu caráter, que não perde-se com o implacável passar dos anos.

Homem de (-)





25 01 2011

…as coisas andavam depressa em sua cabeça. fatos, memórias, palavras, dias… então, ele ligava a música, fechava os olhos… e era só vida o que enxergava… com o coração embriagado de lucidez e os olhos transbordando felicidade…

T.Conthey





Meu desejo…

10 12 2010

Tudo que eu desejo de uma mulher, não é mil promessas de fidelidade, nem mantê-la encerrada, eternamente, sob o meu julgo. Tudo o que desejo de uma mulher é algo silencioso, cujo valor é atemporal e inestimável. Eu desejo dela apenas sua intimidade.
Uma mulher, ao longo da vida, talvez entregue seus beijos, seu corpo, sua paixão a vários homens. Porém, as suas íntimas vontades, seus desejos mais lascivos, sua sensualidade reprimida, sua doce suavidade, seu suor mais puro serão presenteados a poucos ou, em alguns casos,  à somente um. E é este homem que desejo ser.
Porque eu já sei que nenhuma mulher será perfeita, e por isso lhe entregarei meu olhar mais perfeito. Reconhecerei em momentos à sós, pelos seus defeitos e acertos, a beleza de vê-la livre de máscaras e amarras. E é isso o que me importa. É por isso que eu vivo, e através disso eu amo.
Não lhe prometerei o mundo das coisas dos homens, nem pedirei sua vida de esposa obediente. Não serei o herói idealizado pelo tempo, nem o homem que lhe vira as costas quando tudo queima ao redor. Porém, quero conhecer o que faz vibrar sua alma de mulher.
Desejo que ela me mostre suas fragilidades, para que eu as fortaleça, e seus medos, para que eu os sane. Mas serei também admirador de sua força, degustador de sua doçura, amante de sua complexidade.
Quero olhá-la fundo nos olhos e saber precisamente o que ela deseja, como o poeta quando descobre a palavra necessária. Quero vê-la deitar em minha cama e reconhecer seus movimentos, como uma peça cuja cena eu decorei. Quero tocar sua pele como ando pelo Mundo, e sentir-me em casa.
Quero da mulher o universo reservado que se abre quando as portas se fecham e os olhos dos amantes se encontram… e brilham…

Homem de (-)





Aniversário

15 09 2010

Acabou-se o dia da celebração. Acabaram-se os abraços e parabéns… começa o trigésimo ano de minha vida! Vou fazer uma ótima viagem em torno do Sol…

Lucas De Nardi





Invernal

24 08 2010

Vivemos um inverno cinza, frio e tristonho. Os dias eram curtos, os pensamentos turvos e nada parecia sair do lugar. Noites e dias se confundiam como acordar dentro de um sonho…
Aos poucos, a primavera se anuncia. As cores nascem no céu e transbordam nas ruas. Há clareza no passar das horas. O vento fez-se de novo um amigo macio e necessário.
Esfrego bem meus olhos, enxergo ao longe o infinito. Sorrio para a Vida! Que seja plena, que seja bela, por onde quer que ela ande.

Lucas De Nardi